Água da chuva: veja como tratá-la!

 em Química
A água potável é um recurso cada vez mais limitado no nosso planeta, portanto é muito importante sua conservação e reutilização. Um dos métodos de preservação da água que vem ganhando popularidade recentemente é o de captar e tratar a água da chuva para consumo.
 

Como captar a água da chuva?

Para captar a água da chuva é necessário um reservatório para armazenar a água durante o período de chuva. Ele, normalmente, localiza-se no subsolo, pois é fundamental que a água não fique exposta ao sol para diminuir a proliferação de bactérias.

É essencial que o reservatório tenha filtros para retirar parte das impurezas presentes na atmosfera e nas calhas do sistema de coleta da água, como por exemplo, folhas e galhos. Há diversas formas e tamanhos que o reservatório pode adquirir, dependendo da quantidade de água que será armazenada e do local onde permanecerá.

É interessante também por um freio na entrada do reservatório para que, quando a água caia, ela não agite o conteúdo de dentro, e assim partículas que haviam decantado não voltem a estar suspensas.

Contudo, a água da chuva não é própria para consumo ainda e necessita passar por um tratamento que a torne potável.

Potabilização

O processo de tornar a água potável tem três etapas:
 
  1. Filtragem: depende das condições que se encontra a água no reservatório. A filtragem tem o intuito de tornar a água inodoro, insípida e incolor – como ela deve ser. Ela pode ser feita com filtros, filtração pressurizada, decantação, carvão ativado, areia.
  2. Desinfecção: é uma etapa que deve ser realizada por um especialista e que precisa passar por análises de conformidade com frequência. Pode-se realizar por cloração, desinfecção por raios ultravioleta e uso de ozônio.
  3. Fluoretação: consiste em colocar flúor na água. Essa parte é opcional.
     

Vantagens

Esse processo de captar e tratar a água da chuva é uma atitude ecológica e sustentável pois não utiliza-se os recursos hídricos disponíveis no subsolo. O custo de produção também não é tão alto, visto que não precisa-se pagar pela principal matéria prima – a água.
 
E além de ajudar a conter enchentes, pois parte da água que iria para os rios, será armazenada no reservatório, também favorece em tempos de crise hídrica, já que a água armazenada pode suprir a demanda urgente.
 
Se interessou pelo assunto e deseja saber mais? Dá uma olhada no documento que a Secretaria de Estado de Educação do Paraná elaborou com algumas orientações de coleta de água da chuva. Gostou da ideia e quer desenvolver um processo em grande escala de tratamento de água? Entre em contato conosco e solicite um diagnóstico gratuito!
Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário