Indústria alimentícia: as transformações dos alimentos e as certificações de excelência para sua empresa ser destaque no mercado

 em Produção, Química

A transformação da matéria-prima na indústria envolve uma infinidade de processos diferentes e o desenvolvimento de novas tecnologias abre portas para que as empresas possam se inserir e aumentar sua competitividade no mercado. O setor alimentício, por sua vez, é um dos mais concorridos, principalmente por apresentar alta versatilidade de produtos. Sendo assim, este é um dos setores da indústria com maior investimento em pesquisa e busca por certificações de qualidade. Conheça hoje alguns desses processos de transformação dos alimentos, algumas certificações de excelência na área e como a CATALISA pode auxiliar a obtê-las. 

O processamento dos alimentos 

A produção de alimentos envolve uma série de operações unitárias, nas quais vem se tornando cada dia mais diversificadas e aplicáveis aos mais diferentes processos. Na Catalisa, realizamos serviços de consultoria técnica de processos e equipamentos e estamos engajados em encontrar soluções na busca pela excelência para nossos clientes. Conheça alguns processos incríveis que são utilizados na indústria de alimentos. 

  • Emulsificação: utilizada na produção de margarinamanteiga e maionese, por exemplo, as emulsões são suspensões estáveis de líquidos imiscíveis entre si e sua preparação é feita em misturadores e homogeneizadores industriais, que quebram as partículas e diminuem a viscosidade do fluído bombeado, obtendo um produto com uma dispersão de gotas muito finas de um líquido em outro de alta estabilidade, sendo ainda possível utilizar algum tipo de agente emulsionante para controlar a coalescências das gotas de uma fase de líquido na outra. 

 

  • Branqueamento: utilizado na produção de alimentos em conserva ou pré-fritos congelados, este processo consiste num pré-tratamento térmico de curta duração com uso de água ou vapor d’água que tem por objetivo aumentar a durabilidade de um produto perecível, através da inativação das enzimas que causam escurecimento e perda de qualidade. 

 

  • Pasteurização: utilizada na indústria de laticínios e cervejarias, sendo também bastante aplicado na produção de sucos, o processo de pasteurização consiste no tratamento térmico a altas temperaturas com o objetivo de eliminar os microrganismos patogênicos, fungos ou bactérias presentes, fazendo com o que o alimento dure por mais tempo sem acidificar ou “azedar”.  

 

  • Liofilização: utilizado para conservar as rações do exército e da NASA e produzir produtos em pó no geral, como extratos solúveissuplementos alimentares, além de frutas processadas, este processo consiste em uma desidratação diferenciada do alimento, que envolve congelar o produto e após diminuir a pressão até que o gelo seja sublimado. A liofilização torna possível armazenar um alimento por muito mais tempo a temperatura ambiente, além de preservar  características físico-químicas, biológicas e sensoriais do produto in natura

 

  • Destilação: muito utilizada nas indústrias químicas, de álcool e açúcar, principalmente na produção de bebidas alcoólicas como cachaçagin e whiskey, tendo outras aplicações mais específicas como na remoção de cafeína do café em grãos e do álcool em cervejas sem-álcool, a destilação é um processo baseado no equilíbrio líquido-vapor de misturas de líquidos, que realiza a separação das substâncias por diferença nas volatilidades. Podendo ser realizada de diversas maneiras diferentes, a destilação é um processo altamente eficiente de separação e o equipamento na indústria geralmente é uma torre ou coluna. 

 

  • Extrusão: muito utilizado na indústria de plásticos, mas também para a produção de massasbiscoitosproteínas processadas e ração animal, a extrusão é a conversão de um componente sólido em massa fluída, podendo ser à quente e a frio. A extrusão consegue conferir texturas, sabores, aromas e formas variadas para ingredientes básicos, tendo uma gama muito grande de aplicações na produção de alimentos, justamente por proporcionar diferentes características funcionais e nutricionais. 

 

Certificações de excelência em alimentos 

  Com o aumento da competitividade no mercado de alimentos, as certificações de gestão da qualidade são sinônimos de busca por melhoria contínuapadronização da qualidade e maior confiança do mercado e dos colaboradores em relação aos processos de uma indústria. A Catalisa ajuda as empresas a preencher os requisitos dessas certificações para facilitar o processo de emissão das mesmas. Mundialmente existem muitos tipos de certificações e selos de garantia de qualidade, mas hoje falaremos das mais aplicadas para alimentos no Brasil hoje.        

ISO 22000: certificação da Organização Internacional de Normalização, a ISO tem por objetivo promover o desenvolvimento de normas, teste e certificações com o intuito de encorajar as empresas a buscar excelência nos seus serviços. A série das ISOs 22000 é específica para a gestão de segurança em alimentos, onde a organização precisa demonstrar habilidade garantir que o alimento esteja seguro até o momento do consumo, através de uma Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC). 

 

BRC: certificação da British Retail Consortium, a BRC segue as normas da Global Food Safety Initiative (GFSI), um programa que visa harmonizar as normas internacionais de segurança de alimentos, atendendo às exigências dos principais varejistas e fornecedores do mercado em um único sistema de gestão reconhecido internacionalmente. Além disso, esta certificação também gere normas para as de embalagens dos alimentostransporte e armazenamento, essenciais para atestar a qualidade dos produtos no segmento. 

 

FSSC 22000: certificação Food Safety System Certification, é uma das mais emitidas no Brasil atualmente. A FSSC é outro sistema de gestão de produtos alimentares que abrange toda a cadeia de fornecimento com foco na produção e segurança alimentar para os consumidores. A certificação é uma combinação da ISSO 22000 e outras especificações técnicas de implementação e requisitos. 

 

ORGÂNICO: certificação de produto orgânico, permitindo a rastreabilidade orgânica em todo processo de produção de um produto, abrangendo alimentos primários e processados. O selo é válido em todo território brasileiro, europeu e americano.  

 

GLUTEN FREE: certificação de produto livre de glúten, que abrange toda a produção e distribuição do alimento, emitida pelo Padrão de Certificação FoodChain ID Gluten-Free. 

 

INTEGRAL WCG: certificação de produto 100% integral, formulado pela Whole Grain Council (WCG) dos Estados Unidos da América. 

 

GMO FREE: certificação de produto livre de transgênicos, organismos geneticamente modificados (OGMs), também emitida pelo Padrão de Certificação FoodChain ID. 

 

Gostaria de otimizar o processo produtivo da planta através de uma análise profunda da operação? Ficou interessado em obter uma certificação de qualidade para a sua empresa?   

A Catalisa tem experiência em consultoria técnica de equipamentos e processos e pode ajudar você a obter as certificações de qualidade tão valorizadas pelo mercado! Entre em contato. 

Postagens Recentes

Deixe um Comentário