Misturadores: Qual é o melhor para o seu caso?

 em Produção, Química

Os misturadores são equipamentos essenciais no universo industrial por não haver restrições em seu uso. Seu objetivo de homogeneizar materiais de composições variadas aumenta a qualidade das misturas. Com suas várias formas de dosagem e alto rendimento operacional em diversas aplicações, só resta saber uma coisa: qual é o melhor para o seu caso? Mas antes de vermos os diferentes modelos, vamos entender suas funções.

Principal Função

Podemos presumir que a função de um misturador é misturar, claro, mas misturar o que? Esta é uma grande vantagem já que os misturadores servem para homogeneizar qualquer tipo de solução, contendo, ou não, materiais sólidos suspensos. Entre alguns dos exemplos estão:

  • Misturar líquidos miscíveis 
  • Dispersão de líquidos imiscíveis 
  • Misturar líquidos e sólidos (pasta e suspensões)
  • Dispersar gases em líquidos (aeração)
  • Misturar dois ou mais sólidos (pós secos)
  • Manter sólidos em suspensão
  • Reduzir aglomerados de partículas
  • Auxiliar na transferência de calor e/ou massa
  • Acelerar reações químicas

Sabe o que é melhor? É que todos os tipos de indústrias podem utilizar misturadores! Alguns desses seguimentos são alimentício, químico, farmacêutico, agrícola, de rações e organo-minerais, e por aí vai.

Diferentes Modelos

Existem diversos modelos que variam em relação à estrutura e ao desempenho, se adequando melhor a cada situação. Aqui vão alguns exemplos:

  • Misturadores de fita
  • Misturadores de dispersão
  • Misturadores duplo braço
  • Misturadores Nauta
  • Misturadores verticais

Certo, mas o que os diferenciam? Como já foi dito, cada misturador é apropriado para uma situação, isso porque cada uma de suas partes se distingue para um resultado.

O corpo do equipamento pode ter várias formas, como horizontal, em Y, V e duplo cone. Este corpo pode rotacionar ou permanecer imóvel. Outro fator de muita importância são os agitadores usados. As opções são de pás inclinadas, pás curvas, hélice, âncora, disco, entre inúmeros outros.

O motivo de tanta variedade, enfim, é o produto a ser misturado. Sendo pastas, pós secos, pós particulados, líquidos de baixa, média ou alta viscosidade, cada complexo é misturado de forma específica à sua melhor homogeneização. 

Muitos detalhes, né? A CATALISA pode te ajudar! Desde achar o ideal para você até saber se pode usar um modelo melhor para o seu processo. Entre em contato conosco!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário