Monitoramento e qualidade: entenda a importância do tratamento da água

 em Química

Você sabe a importância do tratamento da água? Esse processo envolve um conjunto de procedimentos físicos e químicos aplicados à água para mantê-la em condições adequadas para o consumo, ou seja, potável. 

No planeta Terra temos 0,5% de água doce disponível, ou seja, esse número corresponde à água potável disponível para consumo. Embora 97% do território mundial seja composto por água, grande parte dela não é adequada para o consumo, portanto, economizar o percentual de água doce é uma questão de sobrevivência para nós.

Quais parâmetros são utilizados? 

Órgãos nacionais como a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e o Ministério da Saúde, regulamentam os parâmetros que a água potável deve ter. Dependendo do destino da água, os requisitos são diferentes.

A água potável deve estar livre de microrganismos patogênicos e bactérias que indiquem contaminação fecal. Também é importante saber a densidade das bactérias, porque um aumento significativo afetará a detecção da flora coliforme.

Embora a maioria das bactérias analisadas não sejam bactérias patogênicas, seu excesso de presença pode representar um risco à saúde, pois indiretamente indicam a presença de contaminantes. 

A presença de bactérias coliformes também pode causar deterioração da qualidade da água e produzir odores e sabores desagradáveis.

Para que uma água seja considerada potável, deve-se atender aos padrões estabelecidos para parâmetros físicos (Cor e Turbidez), químicos (Cloro Livre e pH), microbiológicos (Contagem de Bactérias Heterotróficas, Coliformes Totais e Escherichia coli), organolépticos (Sabor, Odor e Aspecto), cianobactérias/cianotoxinas e radioatividade.

Objetivos do tratamento da água: 

 

  • Garantir o cumprimento das legislações ambientais e sanitárias
  • Verificar a adequação da água aos parâmetros produtivos de cada atividade 
  • Proporcionar máxima segurança para o consumo humano

 

Uma água, cujo padrão de qualidade não esteja dentro dessas normas, pode causar uma série de problemas de saúde como:

  • Hepatite A;
  • Febre Tifóide;
  • Rotavírus;
  • Parasitose;
  • Cólera.

 

Entenda as 08 etapas do tratamento da água

1° Etapa – Captação

A água não tratada e imprópria para consumo humano é retirada de nascente, ou seja, reservatório utilizado para abastecimento de água.

Nessa primeira etapa, a água passa por um sistema de grade para evitar a entrada de elementos sólidos contidos na água, como folhas, galhos e troncos na ETA ( Estação de Tratamento da Água). A partir daí, a água passa pela retirada de areia  por sedimentação, melhorando o processo de pré-tratamento da água e, por fim, ela é bombeada para a estação de tratamento.

2º Etapa – Adução

Transporte de água do manancial ao tratamento ou da água tratada ao sistema de distribuição, normalmente por meio de bombas que levam a água captada até a ETA.

3° Etapa – Coagulação

Existem pequenas partículas de impurezas na água a ser tratada, e elas não se acomodam sob a ação da gravidade (não se depositam no fundo do recipiente).

Portanto, um coagulante químico deve ser adicionado à água. Geralmente, no Brasil, o coagulante utilizado é o sulfato de alumínio (Al2 (SO4) 3).

Este produto é propício à combinação de partículas e impurezas da água e é fácil de remover no processo de decantação. Esses coagulantes são insolúveis em água e geram íons positivos (cátions), atraindo impurezas carregadas negativamente na água.

4° Etapa – Floculação

A água é agitada fortemente por cerca de 30 segundos por um agitador mecânico, com a finalidade de aumentar a dispersão do coagulante. Depois o sistema é agitado lentamente, permitindo o contato entre as partículas.

Nesta etapa, a água é submetida à agitação mecânica, para que as impurezas formem flocos maiores e mais pesados.

5° Etapa – Decantação

Decantação é basicamente o ato de separar, por meio da gravidade, os sólidos sedimentáveis que estão contidos em uma solução líquida. Os sólidos sedimentam no fundo do decantador de onde acabam sendo removidos como lodo, enquanto o efluente, livre dos sólidos, decanta pelo vertedouro.

6° etapa – Filtragem

A água decantada é encaminhada às unidades filtrantes onde é efetuado o processo de filtração. O processo consiste em passar a água através de filtros formados por camadas de areia grossa, areia fina, cascalho, pedregulho e carvão, capazes de reter os flocos que passam sem decantar-se, ou outras impurezas.

7° Etapa – Desinfecção

Nesta etapa é feita uma última adição de cloro no líquido antes de sua saída da Estação de Tratamento. Ela garante que a água fornecida chegue isenta de bactérias e vírus até a casa do consumidor. Água recebe adição de cloro, flúor e controle do PH.

8° Etapa – Reservação

A água é armazenada em reservatórios, com duas finalidades: Manter a regularidade do abastecimento e atender às demandas excessivas, como as que ocorrem nos períodos de calor intenso ou quando, durante o dia, usa-se muita água ao mesmo tempo.

Quanto à sua posição em relação ao solo, os reservatórios são classificados em subterrâneos (enterrados), apoiados e elevados.

Saiba também como tratar a água da chuva

Como podemos te ajudar? 

As estações de tratamento de água visam reduzir a concentração de poluentes na água garantindo qualidade para o consumo.  Trate a água desta forma para que não represente um risco para a saúde pública.

O tratamento de água é um processo importante para inúmeros setores. O serviço é útil para edificações de diversos tipos, incluindo as residenciais, as voltadas para a hospedagem temporária, as corporativas, as comerciais e as industriais. 

Clique no bannner e peça já o seu  serviço personalizado de análise de tratamento da água.

 

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário