A Tendência dos Cosméticos Sustentáveis

É fato que a importância dada ao impacto que certos produtos podem ter no meio ambiente e na nossa saúde vem aumentando consideravelmente ao longo dos anos. Sustentabilidade deixou de ser apenas uma palavra e passou a ser parte de um estilo de vida emergente que vem influenciando as escolhas e os hábitos de consumo dos clientes ao redor do mundo.


Ainda nesse contexto, uma forte tendência para os próximos anos é o crescimento do mercado de cosméticos orgânicos e naturais, tanto como os veganos. A agência mundial líder em inteligência de mercado, Mintel, divulgou as quatro tendências no ramo da beleza em 2018 e, não é de se surpreender, dentre elas se encontravam a sustentabilidade e os ingredientes naturais e orgânicos.




Um relatório da Grand View Research mostrou que, até 2025, o mercado orgânico de cuidados pessoais mundial atingirá US$ 25,11 bilhões.


O consumidores, cada vez mais, adquirem o sentimento de que estão comprando não apenas um produto, mas sim uma atitude, um estilo de vida. Imagens de frutas e flores nos rótulos deixaram de ser suficientes para convencer o cliente de que aquele é um item natural. A procura por selos e garantias de que aquela mercadoria é realmente vegana, orgânica ou natural já é parte da rotina de milhares de compradores, mas, afinal o que diferencia cada um desses gêneros?


Cosméticos veganos:

O termo "veganismo" foi criado em 1944, no Reino Unido, pela The Vegan Society e tinha como definição uma forma de viver que procurava eliminar, na medida do possível, toda forma de crueldade ou exploração dos animais.


Ao contrário do que muitos podem assumir, o veganismo não se restringe aos hábitos alimentares de alguém. Usufruir de um produto cujo processo de fabricação passou pela fase de testes em animais já vai contra o movimento. O veganismo nega a ingestão de qualquer alimento de origem animal, assim como seus derivados, e recusa o uso de produtos desenvolvidos com base na exploração animal, isso inclui vestuário, artigos de couro, pele, seda, lã e quaisquer outros produtos de mesma origem, cosméticos inclusos.


Cosmético vegano não necessariamente é feito com base em produtos naturais ou orgânicos, o termo está mais ligado à origem dos ingredientes contidos no creme, loção ou perfume. Nada que tiver origem animal poderá ser utilizado na fabricação, assim como testes em animais jamais poderão ter sido realizados em nenhuma etapa do processo. Cosméticos que seguem essas especificações são identificados com um selo como “Cruelty Free” ou “Certified Vegan”.


Cosméticos naturais:

Diferentemente do tipo discutido acima, cosméticos naturais são assim denominados se cumprirem certas especificações sobre sua composição e origem. De acordo com os órgãos particulares que fazem a inspeção das marcas de produtos desse gênero, natural é o produto que possui em sua formulação 95% de ingredientes naturais e ainda 5% de ingredientes orgânicos.


Cosméticos orgânicos:

Existem no mercado cosméticos orgânicos propriamente ditos e outros apenas feitos com matérias-primas orgânicas. Os primeiros devem conter em sua formulação um mínimo de 95% de matérias-primas certificadas como orgânicas e os 5% restantes podem ser compostos por água e outros itens naturais. Já cosméticos que tem são apenas feitos com matérias-primas orgânicas precisam constar entre 70% e 95% de componentes orgânicos certificados em sua composição.


E você? Já pensou em desenvolver um cosmético vegano? Desenvolvimento de produtos é parte do escopo da CATALISA, venha criar algo conosco!

A CATALISA é a Empresa Júnior do curso de Engenharia Química da UFRGS. Formada por graduandos dos cursos de Engenharia, conta com o apoio de um renomado corpo docente. Seus consultores oferecem os melhores serviços personalizados, promovendo soluções de qualidade para o seu negócio.

CONTATO
(51) 3308-4076
ATENDIMENTO

Avenida Paulo Gama, 110 

Porto Alegre - RS

De segunda à sexta 
08:00 - 12:00
13:30 - 17:30
  • LinkedIn Catalisa