Análise de Layout

Quando pensamos em recursos cruciais para um grande negócio o que nos vem à mente? Dinheiro, oportunidade de mercado, mão de obra qualificada… Acabamos deixando de lado um recurso finito e cada vez mais caro, o espaço físico. Muitos modelos de negócio ainda dependem de um espaço físico, por essa razão é vital que utilizemos esse recurso da forma mais eficiente possível. Mas como encontrar a maneira ideal de gerir esse recurso na sua empresa? Você precisará de uma análise de layout.


O estudo de layout analisa a forma como os recursos da empresa estão dispostos dentro das instalações onde ocorre o processo produtivo. Esses recursos geralmente são maquinário, mão de obra e materiais. Independentemente do tamanho da empresa ou do que se produz, é essencial ter em mente a maior lei do planejamento de arranjo físico: mínimo fluxo de materiais e pessoas, de modo que haja um aumento de eficiência, evitando desperdício de tempo e material.




O que levar em conta na análise de Layout?


Não há como promover um melhoramento de fluxos visando uma redução de custos sem que haja um real entendimento de quais os processos que a sua empresa realiza, por isso reiteramos uma dica antiga, tenha um bom mapeamento de processos. Tendo isso em mãos, você passa a entender a sequência lógica de sua produção e isso torna mais simples a análise do layout, pois a maneira como seus equipamentos estão dispostos deve ser um retrato do caminho da produção, propiciando pouca movimentação. Compreendendo esse cenário devemos nos atentar aos tipos de arranjos físicos que podemos seguir para o nosso modelo de negócio.


Tipos de Layout


  • Layout Linear: É o mais famoso dos layouts, nele a maneira como seus equipamentos estão dispostos deve ser um retrato do caminho da produção, propiciando pouca movimentação de material e pessoas. Possui um baixo custo unitário, altíssima produtividade, porém por sua rigidez não é indicado para processos em que o grau de padronização não é elevado, como para empresas que trabalham sob demanda.


  • Layout Funcional: Nele os processos similares são alocados juntos, não é necessário seguir o fluxo lógico da produção. Produtos se movimentam entre setores onde ocorrem cada processo com um grupo específico de equipamentos. Esse caso é o ideal quando se trabalha com uma linha bastante distinta de produtos, onde as etapas de produção não necessariamente são as mesmas. É vital que haja um controle grande de onde cada material está para evitar perdas produtivas.


  • Layout Celular: O arranjo físico celular busca aumentar a eficiência do layout funcional sem que se perca o fator flexibilidade. Recursos distintos são reunidos em um só espaço permitindo que se processe itens com etapas de produção similares em uma célula de trabalho.


  • Layout Posicional: Esse tipo de arranjo é marcado por uma máxima: materiais fixos e operadores e equipamentos se movendo. Um cenário pouco comum em indústrias, entretanto é o mais utilizado em lojas de departamento e em mecânicas de automóveis, por exemplo.



Gostou do assunto e gostaria de ter uma logística interna eficiente? Estamos a sua disposição!

A CATALISA é a Empresa Júnior do curso de Engenharia Química da UFRGS. Formada por graduandos dos cursos de Engenharia, conta com o apoio de um renomado corpo docente. Seus consultores oferecem os melhores serviços personalizados, promovendo soluções de qualidade para o seu negócio.

CONTATO
(51) 3308-4076
ATENDIMENTO

Avenida Paulo Gama, 110 

Porto Alegre - RS

De segunda à sexta 
08:00 - 12:00
13:30 - 17:30
  • LinkedIn Catalisa