Como criar uma fábrica do zero?

Atualizado: Mar 3

A intensificação da indústria brasileira faz com que o país possua um grande parque industrial que produz desde bens de consumo à tecnologia de ponta. Para se inserir nesse mercado tão competitivo, existem algumas medidas básicas que precisam ser adotadas. A seguir mostraremos algumas destas para que você e sua indústria prosperem nesse cenário. Mas então, por onde começar?

Primeiro é preciso ter uma produto e um local com estrutura física adequada para a atividade, contendo a área da fábrica, o estoque e o escritório administrativo. Então, após isso, devemos seguir alguns passos para começar uma fábrica. Primeiro focaremos no cerne da sua empresa, que ditará o resto da fábrica:


Produção


O mais importante antes de começar a produção é ter uma boa organização e controle dos processos, e para isso fazemos um Mapeamento de Processos. Esse documento não é obrigatório, mas necessário para que você tenha organização e controle dos processos. Tendo esse maior conhecimento de toda produção, você conseguirá antecipar problemas, eliminar desperdícios e consequentemente diminuir custos. Para saber mais sobre esse planejamento que deixará sua produção mais eficaz, clique aqui.


Depois de conhecer a sua produção, devemos organizar a disposição da fábrica, a partir de uma Análise de Layout. Você pode estar se perguntando o que é isto?


Bom, uma Análise de Layout é basicamente um estudo que consiste em determinar a localização de cada instalação, equipamento ou pessoas em um ambiente de trabalho, sabendo que cada um desses possui influência direta sobre os processos da empresa. Usamos esse processo para otimizar a disposição espacial do ambiente de trabalho a fim de aumentar o desempenho da empresa, evitando desperdício de tempo e material. Para saber mais sobre a Análise de Layout, clique aqui.

Após isso, podemos passar para uma das etapas mais importantes:


Documentação legal


Esse passo mais burocrático é obrigatório para sua empresa estar em conformidade com a lei. Ele consiste basicamente em registrar sua empresa, com todas as inscrições, licenças e alvarás necessários. São essenciais para seu negócio: elaboração de um contrato social, registro na junta comercial, obtenção do CNPJ. Além disso, deve-se se preocupar também com as licenças legais, como Licença Ambiental, Licença de Funcionamento, Licença da Vigilância Sanitária e Licença dos Bombeiros. Estas autorizações dependem da realização de vistorias dos órgãos competentes para analisar se a fábrica está em condições de operar as suas atividades. Lembrando que dependendo do setor em que você deseja atuar, outras licenças e demandas podem ser necessárias. Por exemplo, para trabalhar com produtos alimentícios, tem-se uma fiscalização mais severa da Vigilância Sanitária.


E por último, você deve atentar aos resíduos provenientes de sua fábrica e sua destinação correta.


Destinação de resíduos


Resíduos industriais são basicamente toda 'sobra' da produção industrial que não pode ser descartada sem controle e exige um método específico para sua eliminação. Tal descarte é de encargo do emissor desses rejeitos, ou seja, da sua empresa. Porém, agora você deve estar se perguntando se essa etapa é necessária ou apenas mais uma preocupação. Então, além de ser uma responsabilidade das empresas em relação à proteção do meio ambiente e da saúde pública, se não for feito corretamente, sua fábrica poderá sofrer implicações que afetarão seu negócio, como punições legais.


Existem documentos legais relacionados ao gerenciamento de resíduos, como o PGRS (Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos), que no Brasil torna-se obrigatório para setores específicos da indústria e deve ser feito a nível municipal, estadual e federal por empresas públicas ou privadas. Além de ser um documento indispensável na sua indústria, o PGRS tem seu lado bom financeiramente. Em muitos casos, o Plano de Gerenciamento, além de dar o correto descarte para seus resíduos, pode vir a abrir novas fontes de renda já que possivelmente os resíduos da sua fábrica podem ser reutilizados em algum outro setor industrial. Depois de algum tempo essa renda facilmente pode vir a pagar o preço do PGRS. Para saber mais sobre o PGRS e como fazê-lo, clique aqui.

Esses passos básicos podem ajudar você a começar sua fábrica da maneira mais eficiente e com uma maior otimização dos processos e do espaço físico.


Precisa de ajuda ou tem alguma dúvida? Entra em contato com a gente! A CATALISA realiza todos projetos na área de mapeamento de processos, análise de layout e destinação de resíduos e estamos prontos para te auxiliar!

A CATALISA é a Empresa Júnior do curso de Engenharia Química da UFRGS. Formada por graduandos dos cursos de Engenharia, conta com o apoio de um renomado corpo docente. Seus consultores oferecem os melhores serviços personalizados, promovendo soluções de qualidade para o seu negócio.

CONTATO
(51) 3308-4076
ATENDIMENTO

Avenida Paulo Gama, 110 

Porto Alegre - RS

De segunda à sexta 
08:00 - 12:00
13:30 - 17:30
  • LinkedIn Catalisa