Por que e como se preparar para a indústria 4.0?

 em Produção

Como nasceu:

O termo Indústria 4.0 nasceu como um plano do governo alemão, era parte de sua estratégia de alta tecnologia – ele promovia a informatização da manufatura –. Com pouco tempo, o tema alcançou grande proporções, uma vez que englobava tecnologias e conceitos-chave que mudaram a forma como a indústria caminha atualmente.

História e evolução:

Elevando a renda dos trabalhadores, a tecnologia virou o cerne do desenvolvimento econômico em todas a revoluções industriais. Nas 3 primeiras revoluções, ocorreu produção em massa, linhas de montagem, eletricidade e tecnologia da informação.

Atualmente, estamos passando pela quarta revolução industrial, ou Indústria 4.0 – uma expressão que engloba algumas tecnologias para automação e troca de dados – ela se caracteriza, por um conjunto de tecnologias que permitem a fusão do mundo físico, digital e biológico. 

O que é Indústria 4.0?

A Indústria 4.0 pode facilitar a visão e execução de “Fábricas Inteligentes”.Em essência, podemos dizer que a quarta revolução industrial e as tecnologias digitais são a Internet das Coisas aplicada à manufatura. Os sistemas físicos se comunicam e cooperam uns com os outros e trazem novas possibilidades, como o trabalho remoto – tão importante em 2020 -, que se tornou possível graças à internet.

Pode se dizer que os sistemas ciber-físicos de sua empresa monitoram os processos físicos, criam uma cópia virtual do mundo físico e tomam decisões descentralizadas. 

Por que e como se preparar para a indústria 4.0?

Desde o início da era digital assistimos a uma evolução rápida e consistente de fatores de desempenho. Nas 3 primeiras revoluções industriais, foi possível ver como poder de processamento, acompanhado da redução de custos e miniaturização de componentes modificou completamente o meio industrial e, assim, o sistema econômico como um todo.

Na dita quarta revolução industrial – indústria 4.0 – uma fábrica não é apenas automatizada, mas todas as suas máquinas estão interconectadas digitalmente dentro de um único sistema.

Essa “fábrica inteligente” permite monitorar todos os processos físicos em tempo real e tomar decisões descentralizadas efetivas, isso gera muito resultado para as empresas. Por via disso, um número cada vez maior de indústrias passam a investigar as tendências e maneiras de se integrarem a ela. 

Vários acadêmicos estão dedicando trabalhos para a nova tendência da indústria, entre eles, os autores americanos Hermann, Pentek & Otto (2015). Segundo os autores, quatro componentes são a chave da Industrie 4.0 ou 4ª. Revolução Industrial: Sistemas Físico-Cibernéticos, Internet das Coisas, Internet de Serviços e Fábricas Inteligentes.

 Chaves da Indústria 4.0:

  • Sistemas Ciber-Físicos:a associação entre a computação, rede e processos físicos. Sistemas Ciber-Físicos são a combinação de vários sistemas de natureza diferente, cujo objetivo principal é administrar um processo físico e, através do seu feedback, adequar-se a novas condições, em tempo real.
  • Internet dos Serviços(IoS): A IoS é, fundamentalmente, o acompanhamentos dos serviços da Internet das Coisas ou a produção de serviços profundamente ligados à IoT. Partindo basicamente que a IoT abrange a comunicação constante entre máquinas/máquinas e entre máquinas/homem
  • Internet das Coisas(IoT): A IoT é o conceito de conectar algum dispositivo à Internet e a outros dispositivos conectados. É uma rede imensa de coisas e pessoas conectadas ,que coletam e compartilham dados sobre a maneira como são utilizadas e sobre o ambiente ao seu redor. Cada vez mais, organizações de diversos setores estão usando a IoT para operar com mais competência, compreender melhor os clientes para oferecer um serviço aperfeiçoado ao cliente, melhorar a tomada de decisões e aumentar o valor dos negócios.
  • Fábricas inteligentes: tem a capacidade e a autonomia necessárias para agendar manutenções, prever falhas nos processos e se adaptar aos requisitos e mudanças não planejadas na produção.

Gostei do conceito, como adaptar minha produção?

Em todas as fases no processo de mudança, tenha certeza de que os funcionários da sua organização sejam instruídos nas operações de novas tecnologias. Isso irá garantir uma transição suave, reduzindo a ansiedade que acompanha cada nova era da indústria. Tenha claro que o processo irá agregar muito a sua empresa e que mais cedo ou mais tarde a sua empresa precisará se adaptar ao novo modelo do mercado. Para uma transição gradual, é aconselhada uma consultoria personalizada para transição e otimização do seu processo produtivo. 

Você acha que a sua empresa pode se beneficiar com esse tipo de orientação? Entre em contato conosco! A CATALISA possui o direcionamento ideal e pode facilitar muito esse processo para você!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário