Quais são as fases da análise de ciclo de vida?

 em Ambiental, Produção, Química

A Análise do Ciclo de Vida (ACV) é uma ferramenta usada para avaliar as consequências ambientais e para a saúde humana associadas a todo o ciclo de vida de um produto, serviço, processo ou material, desde a extração e processamento da matéria-prima até o descarte final. 

 

O desenvolvimento de produtos sustentáveis tem sido percebido como uma questão desafiadora na indústria. 

 

Com o intuito de atender as demandas do desenvolvimento sustentável e minimizar a complexidade que envolve esse processo, algumas ferramentas vêm sendo desenvolvidas. Dentre elas, a Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) que tem sido cada vez mais utilizada para avaliar os impactos ambientais dos produtos.

 

A avaliação inclui vários aspectos: consumo de energia, processos envolvendo fabricação, embalagem e transporte, impactos relacionados ao uso do produto, reciclagem e reutilização, e sua recuperação / reciclagem, etc.

 

Descubra quais são as fases da análise de ciclo de vida: 

 

Quais são as fases da análise de ciclo de vida? 

 

Um estudo de ACV é composto por quatro fases principais: fase de Definição de Objetivo e Escopo; fase de Análise de Inventário; fase de Avaliação de Impactos e por último a fase de Interpretação dos resultados.

1) Definições de Objetivo e Escopo

As definições de objetivo e o escopo compreendem as decisões que conduzirão o estudo de ACV até o seu resultado final, de modo que é de extrema importância estabelece-las de maneira eficiente.

Com relação ao Objetivo, deve-se abordar:

  • A aplicação pretendida do estudo e as razões para a sua execução;
  • O público alvo (para quem os resultados deverão ser comunicados);
  • Se trata-se de um estudo comparativo;

Enquanto que o Escopo deve incluir os seguintes itens:

  • O sistema de produto a ser estudado;
  • As funções do sistema de produto (ou dos sistemas em estudos comparativos);
  • A unidade funcional;
  • A fronteira do sistema;
  • Procedimentos de alocação;
  • Categorias de impactos selecionadas e metodologia de avaliação de impactos;
  • Requisitos de dados;
  • Pressupostos;
  • Limitações;
  • Tipo de revisão crítica se aplicável;
  • Tipo e o formato do relatório;

A ACV, por ser um processo iterativo, permite ao administrador do estudo modificar os vários aspectos abordados no escopo, visando atender ao objetivo traçado originalmente.

 

2) Análise de Inventário

Esta etapa compreende a coleta de dados e cálculo aplicados às entradas e saídas do sistema de produto estudado. Os procedimentos de cálculo visam quantificar cada fluxo e referenciá-lo de acordo com a unidade funcional já escolhida na etapa anterior da ACV. 

O balanço de energia e massa é uma importante condição que deve ser respeitada, garantindo a integridade e controle dos processos. Normalmente é a etapa que mais demanda esforços, recursos e tempo, uma vez que nem todos os dados são de fácil levantamento. Alguns fatores devem ser considerados:

  • Fluxograma do sistema de produto;
  • Procedimentos de cálculo;
  • Procedimentos de alocação;

 

3) Avaliação de Impacto de Ciclo de Vida

Esta fase da ACV tem como principal objetivo, estudar a significância dos impactos ambientais potenciais de um sistema de produto, utilizando os dados compilados no ICV. 

Existem diferentes formas para a execução desta avaliação e muitos métodos já foram criados. Portanto, deve-se atentar à transparência dos pressupostos e considerar aspectos como subjetividade nas análises ou diferenças entre indicadores e impactos.

 Elementos obrigatórios desta fase da ACV devem conter:

  • Escolha das categorias de impacto, indicadores para estas categorias e modelos de caracterização;
  • Classificação dos resultados do ICV (correlação para com as categorias de impacto);
  • Cálculos de caracterização;

O resultado da ACV são os valores em indicadores de categoria, caracterizados conforme os modelos aplicados. Fatores opcionais da ACV são:

  • Agrupamento;
  • Ponderação;
  •  Normalização;

Lembrando que, o alcance dos resultados, incluindo o grau de comunicabilidade e o grau de subjetividade, dependem do uso (ou não) dos fatores opcionais aplicados no estudo.

 

4) Interpretação

Nesta etapa, as constatações dos passos 2 e 3 de uma ACV são consideradas em conjunto, de forma que informações do Inventário e informações geradas pela Avaliação de Impacto sejam convertidas na forma de conclusões e que provejam recomendações. 

É importante que as interpretações estejam de acordo com as definições iniciais de objetivo e escopo, e que expliquem as limitações do estudo, realizando uma análise crítica com relação à qualidade dos dados (ICV) e do método de ACV utilizado, principalmente com relação à subjetividade associada ao mesmo.

Como todas as etapas anteriormente descritas, a interpretação é um processo iterativo, permitindo rever e revisar as definições iniciais, assim como a qualidade e a natureza dos dados coletados, de forma consistente com o objetivo proposto.

 

Por que fazer uma análise de ciclo de vida? 

 

A Análise do Ciclo de Vida permite que as empresas e organizações conheçam os impactos ambientais de cada produto. Ela é uma técnica que avalia o impacto ambiental de qualquer produto ao longo de todo o seu ciclo de vida. Desde a extração de matérias primas até o descarte final.

 

Por envolver todo o ciclo de vida do produto, a ACV permite obter uma visão global do sistema do produto, proporcionando um melhor entendimento da interação existente entre a atividade industrial e o meio ambiente, auxiliando na tomada de decisão e no planejamento estratégico da organização.

 

Normas regulamentadoras: 

ABNT NBR ISO 14040: avaliação do ciclo de vida: princípios e estrutura. 

ABNT NBR ISO 14044: avaliação do ciclo de vida: requisitos e orientações. 

ABNT ISO/TR 14047: avaliação do ciclo de vida: exemplos ilustrativos de como aplicar a ABNT NBR ISO 14044 a situações de avaliação de impacto. 

ABNT ISO/TR 14049: avaliação do ciclo de vida: exemplos ilustrativos de como aplicar a ABNT NBR ISO 14044 à definição de objetivo e escopo e à análise de inventário. 

ABNT ISO/TS 14071: avaliação do ciclo de vida: processos de análise crítica e competências do analista: Requisitos adicionais e diretrizes para a ABNT NBR ISO 14044. 

Entenda os benefícios das certificações ISO para o seu negócio 

Quer se destacar no mercado? Peça já a sua análise de ciclo de vida e tome decisões assertivas dentro da organização. Entre em contato com a Catalisa! 

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

efluentes industriais